Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Guia de Acessibilidade: inclusão e cidadania na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)
Início do conteúdo da página
Notícias

Guia de Acessibilidade: inclusão e cidadania na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)

A inclusão de pessoas com deficiência na sociedade, pela igualdade de acessibilidade e de direitos,

  • Publicado: Sexta, 10 de Maio de 2019, 13h41
  • Última atualização em Sexta, 10 de Maio de 2019, 14h04
imagem sem descrição.

 

A inclusão de pessoas com deficiência na sociedade, pela igualdade de acessibilidade e de direitos, tem ganhado destaque no Brasil, ao longo das últimas décadas. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 1 bilhão de pessoas, em todo o mundo, vivem com alguma deficiência, o que significa uma em cada sete pessoas.

Por isso o Conselho Nacional de Saúde (CNS), que trabalha a pauta na Comissão Intersetorial de Atenção à Saúde das Pessoas com Deficiência (CIASPD), divulga o Guia de acessibilidade da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8). Este material reúne um conjunto de orientações para todas as etapas da conferência, que terá sua etapa nacional realizada de 4 a 7 de agosto.

Este guia tem a finalidade de auxiliar conselhos estaduais e municipais de saúde, entidades e movimentos sociais a promoverem conferências acessíveis, que atendam às necessidades das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida de maneira plena e igualitária, garantindo a elas condições de igualdade e autonomia.

Durante a 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (2ª CNSMu), realizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) em agosto de 2017, o evento contou com tradução em Língua Brasileira de Sinais Tátil (Libras-tátil).

Saiba mais

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados no censo demográfico de 2010, apontam que aproximadamente 45,6 milhões de indivíduos vivem com deficiência, o que corresponde a 23,92% da população brasileira.

A formulação de políticas públicas voltadas para a garantia dos direitos desta população é fundamental. No entanto, é importante realizar medidas específicas, somadas às ações já estabelecidas para a promoção e acesso das pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida na sociedade, que garantam igualdade, autonomia e maior exercício da cidadania.

Leia o Guia de Acessibilidade na Íntegra

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página