Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Moções > MOÇÃO DE REPÚDIO Nº 002, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2020

banner sintomas coronavirus 1banner sintomas coronavirus 2banner sintomas coronavirus 3 
peticaoCNS v2

Início do conteúdo da página

 logocns

MOÇÃO DE REPÚDIO Nº 002, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2020

 
Manifesta repúdio às declarações do Presidente da República proferidas em 05 de fevereiro de 2020.

O Plenário do Conselho Nacional de Saúde (CNS), em sua Trecentésima Vigésima Sexta Reunião Ordinária, realizada nos dias 13 e 14 de fevereiro de 2020, e no uso de suas competências regimentais e atribuições conferidas pela Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990; pela Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990; pela Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012; pelo Decreto nº 5.839, de 11 de julho de 2006, e cumprindo as disposições da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e da legislação brasileira correlata; e

Considerando que ao defender o programa de prevenção à gravidez na adolescência do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, o Presidente da República afirmou que uma pessoa com HIV representa “uma despesa para todos no Brasil”;

Considerando que a resposta brasileira à epidemia de Aids é uma política de Estado, não uma política de governos ou de partidos políticos, visto que ancorada nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e na garantia dos direitos humanos, com reconhecimento e destaque internacional;

Considerando que a abordagem desrespeitosa dispensada às pessoas vivendo com HIV/Aids ofende quase um milhão (1.000.000) de cidadãos e cidadãs nesta situação, além de seus familiares, amigos e entorno social;

Considerando que depois de décadas de conquistas e de luta contra a discriminação, discursos ancorados em preceitos equivocados e preconceituosos, potencializem estigmas e processos de exclusão social ainda presentes no cotidiano das pessoas que vivem com HIV/Aids no Brasil;

Considerando que em 2014 foi publicada a Lei nº 12.984, de 2 de junho de 2014, que define o crime de discriminação aos portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e doentes de AIDS;

Considerando a necessidade da manutenção de programas e políticas públicas de educação sexual, voltadas a adolescentes e jovens, articuladas com ações de prevenção e que considerem os contextos de vulnerabilidade social dos adolescentes e jovens brasileiros;

Considerando a mobilização deste CNS pela garantia de direitos e de políticas públicas inclusivas, plurais, fundamentadas em evidências científicas e construídas com participação social; e

Considerando que todos os seres humanos merecem respeito e que somente com engajamento social é possível impedir que discursos dotados de preconceito e desprovidos de empatia e conhecimento técnico predominem.

Vem a público

Manifestar repúdio às declarações do Presidente da República proferidas em 05 de fevereiro de 2020, segundo o qual as pessoas com HIV/Aids são uma “despesa” à sociedade brasileira.

Plenário do Conselho Nacional de Saúde, em sua Trecentésima Vigésima Sexta Reunião Ordinária, realizada nos dias 13 e 14 de fevereiro de 2020.

Fim do conteúdo da página