Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Recomendações > RECOMENDAÇÃO Nº 012, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2020

WhatsApp Image 2020 02 14 at 13.22.56

Início do conteúdo da página

 logocns

RECOMENDAÇÃO Nº 012, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2020

Recomenda ao Ministério da Saúde que implemente o Guia Alimentar para a População Brasileira.
 

O Plenário do Conselho Nacional de Saúde (CNS), em sua Trecentésima Vigésima Sexta Reunião Ordinária, realizada nos dias 13 e 14 de fevereiro de 2020, em Brasília - DF, no uso de suas competências regimentais e atribuições conferidas pela Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990; pela Lei no 8.142, de 28 de dezembro de 1990; pela Lei Complementar no 141, de 13 de janeiro de 2012; pelo Decreto no 5.839, de 11 de julho de 2006; cumprindo as disposições da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, da legislação brasileira correlata; e

Considerando que o Ministério da Saúde por meio da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN/DEPROS/SAPS) tem coordenado a elaboração e implementação de guias alimentares nos últimos 15 anos;

Considerando que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda aos governos a formulação e atualização periódica das diretrizes nacionais sobre alimentação e nutrição com base nas mudanças dos hábitos alimentares, nas condições de saúde da população e no progresso do conhecimento científico, com o propósito de apoiar e subsidiar políticas e programas nacionais de saúde, alimentação, nutrição e áreas afins, bem como o de contribuir com a implementação de ações de educação alimentar e nutricional à população;

Considerando que a primeira versão do Guia Alimentar para a População Brasileira foi publicada em 2006, contendo as primeiras diretrizes alimentares oficiais para a nossa população e que, diante das transformações sociais vivenciadas pela sociedade brasileira, com impactos sobre suas condições de saúde e nutrição, fez-se necessária a apresentação de novas recomendações;

Considerando a necessidade do Ministério da Saúde de contribuir para o desenvolvimento de estratégias para a promoção e a realização do direito humano à alimentação adequada, levando em conta os múltiplos determinantes das práticas alimentares, a complexidade e os desafios que envolvem a conformação dos sistemas alimentares atuais;

Considerando o cenário preocupante de avanço da obesidade, em especial a obesidade infantil, e as evidências que comprovam que a má alimentação lidera a lista dos fatores de risco relacionados à carga global de doenças e mortalidade no mundo;

Considerando que a segunda edição, publicada em 2014, passou por um amplo processo de construção que contou com a participação de gestores, profissionais de saúde, especialistas e população, destacando-se a consulta pública, que permitiu o seu amplo debate focado nos pressupostos dos direitos à saúde e à alimentação adequada e saudável;

Considerando que o Guia Alimentar para a População Brasileira é reconhecido mundialmente como o primeiro documento desta natureza que se dedica a falar diretamente para a população, traduzindo conteúdos técnicos e incorporando as múltiplas dimensões da alimentação e nutrição, como cultura alimentar, meio ambiente e orientação/indução para a formulação de políticas públicas;

Considerando que este documento apresenta uma nova classificação de alimentos, levando em conta as constatações científicas que evidenciam o aumento do sobrepeso e da obesidade associado ao maior consumo de alimentos ultraprocessados, colocando os sistemas alimentares no centro das recomendações;

Considerando que o Guia Alimentar para a População Brasileira se tornou uma referência para outros países que se encontram em fase de discussão para o desenvolvimento ou atualização de seus guias alimentares;

Considerando que este documento embasa as recomendações e a abordagem do Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 anos, iniciativa brasileira destacada pelo Ministro da Saúde no evento Tackling Chidhood Overweight in a Changing World, atividade da Novo Nordish Brasil e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), realizada em Davos, na Suíça, em janeiro de 2020;

Considerando que a edição vigente do Guia Alimentar para a População Brasileira foi lançada durante a 263ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde em novembro de 2014, pelo Ministro da Saúde e, no transcorrer das comemorações de 5 anos de sua reformulação; e

Considerando que a melhoria nas condições de alimentação da população poderia prevenir uma em cada cinco mortes no mundo e, dessa forma, a melhoria das condições de alimentação e nutrição associada a ações de promoção da alimentação adequada e saudável deveriam ser uma prioridade do Ministério da Saúde e, em especial, da Atenção Primária em Saúde do país.

Recomenda

Ao Ministério da Saúde que implemente o Guia Alimentar para a População Brasileira.

Plenário do Conselho Nacional de Saúde, em sua Trecentésima Vigésima Sexta Reunião Ordinária, realizada em Brasília/DF, nos dias 13 e 14 de fevereiro de 2020.

Fim do conteúdo da página