Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Saúde é Direito: mobilizações online em defesa do SUS marcam o Dia Mundial da Saúde 2020

WhatsApp Image 2020 02 14 at 13.22.56

Início do conteúdo da página

Saúde é Direito: mobilizações online em defesa do SUS marcam o Dia Mundial da Saúde 2020

  • Publicado: Quarta, 08 de Abril de 2020, 14h41
  • Última atualização em Quinta, 07 de Maio de 2020, 10h55
imagem sem descrição.

Com projeções em prédios, live sobre Covid-19, aplausos coletivos e twitaço, o CNS amplificou o diálogo sobre os impactos negativos do desfinanciamento do SUS

A Organização das Nações Unidas (ONU) definiu 7 de abril como o Dia Mundial da Saúde. Por esse motivo, anualmente são realizadas uma série de ações para marcar a data. Em 2020, por conta da pandemia provocada pela Covid-19, os espaços de mobilização e debates foram transferidos para as redes sociais. Atuando fortemente na defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), o Conselho Nacional de Saúde (CNS) promoveu projeções temáticas em prédios de Brasília (DF), live sobre o contexto atual da Saúde pública, twitaço, além de aplausos coletivos. Confira como foram as principais atividades neste dia:

Live: Coronavírus e perspectivas para o SUS

Transmitida ao vivo pelo youtube do Conselho, a live reuniu os quatro conselheiros nacionais de saúde, representantes da Mesa Diretora do CNS. Os participantes, conectados de quatro localidades diferentes – Brasília, Recife, Rio de Janeiro e Salvador – falaram sobre o contexto atual da Saúde e o papel SUS no enfrentamento ao Novo Coronavírus.

A conversa começou com a conselheira Priscilla Viégas, representante da Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais (Abrato), falando sobre o papel CNS na defesa da saúde pública como um direito de todas e todos. “Só o SUS pode enfrentar o Coronavírus. Além da manutenção das nossas defesas, o CNS está atuando com propostas estratégicas de mobilização e enfrentamento à pandemia. Todas elas podem ser conferidas na nossa Carta Aberta que está disponível online”, destacou. A Carta Aberta às autoridades brasileiras foi divulgada pela entidade no mês de março.

A conselheira Vanja dos Santos, representante da União Brasileira de Mulheres (UBM), falou sobre a EC 95/2016 – que retirou verba do Sistema Único de Saúde (SUS), congelando investimentos até 2036 – e às perspectivas para a sua revogação. “Esse momento serviu para ver o quanto essa política de desinvestimento aprofundou a diferença social. Correr atrás do prejuízo é bem mais difícil”. Vanja também destacou o papel da Comissão de Saúde da Mulheres (Cismu) do CNS, em contato com os Conselhos Estaduais, Distrital e Municipais, para o combate à violência contra as mulheres especialmente nesse período de isolamento social.

Ainda sobre o tema do financiamento, o conselheiro Moysés Toniolo, representante da Articulação Nacional de Luta Contra a Aids (Anaids), falou sobre a posição do Conselho frente ao Plano Mais Brasil. Apresentado este ano pelo governo federal, o plano é composto por três Propostas de Emendas Constitucionais (PECs) que retiram ainda mais investimentos das políticas sociais. “O Plano é realmente ‘Mais Brasil’ ou é menos investimento em Saúde e Educação? Precisamos, com apoio das pessoas, barrar no Congresso a EC 95 e essas outras emendas que estão sendo propostas”.

A live encerrou falando sobre a necessidade do isolamento social e as diferentes posições do governo sobre isso. O assunto foi abordado pelo conselheiro Neilton Araújo, representante do Ministério da Saúde. “O mundo todo está agindo baseado no conhecimento científico. Há uma disputa de posições e eu quero ficar com a posição da evidência científica. A experiência no enfrentamento ao Coronavírus, no mundo todo, está mostrando que os países que adotaram o isolamento social mais cedo tiveram melhor administração da crise”.

 

Projeções em Brasília/DF

Na impossibilidade de ocupar as ruas, o CNS levou importantes mensagens para os espaços públicos. Foram projetadas, em diferentes pontos de Brasília (DF), frases em defesa do SUS, pela revogação da EC 95 e de agradecimento aos profissionais da Saúde, que foram considerados pelo CNS “heróis” atuando na linha de frente no combate à pandemia.

As projeções se iniciaram às 20h e puderam ser vistas no Congresso Nacional, no prédio do Ministério da Saúde, no Museu Nacional da República e no Estádio Nacional Mané Garrincha.

Twitaço e aplausos coletivos

Durante a tarde, um Twittaço com as hashtags: #RevogaEC95 #EstamosComASaude #RevogaTetodosGastos #EmDefesaDoSUS mobilizou a população na rede social twitter. Com postagens sobre a defesa do SUS, a mobilização gerou muitos comentários sobre o tema, que ficou entre os 32 assuntos mais comentados da rede social.

Ainda no dia 7, às 20h30, um aplauso coletivo encerrou o Dia Mundial da Saúde. Foram homenageados médicos(as), enfermeiras(as), técnicos(as) de enfermagem, psicólogos(as), trabalhadores(as) de limpeza, da área administrativa da área da Saúde, dentre outros que arriscam suas vidas para salvar a população.

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página