Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > CNS vai debater racismo, desigualdades e repercussões nos sofrimentos psíquicos da população negra

banner sintomas coronavirus 1banner sintomas coronavirus 2banner sintomas coronavirus 3 
peticaoCNS v2

Início do conteúdo da página

CNS vai debater racismo, desigualdades e repercussões nos sofrimentos psíquicos da população negra

  • Publicado: Quarta, 02 de Dezembro de 2020, 10h42
  • Última atualização em Quarta, 02 de Dezembro de 2020, 15h49
imagem sem descrição.

A live ocorre nesta quinta (03/12), às 16h, para debater as formas de enfrentamento ao sofrimento psíquico o qual a população negra é submetida frente a inúmeras violências do Estado e da Sociedade

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) vai realizar, nesta quinta (03/12) às 16h, a roda de conversa “Racismo, desigualdades sociais e repercussões nos sofrimentos psíquicos da população negra”, que faz parte da “Ocupação Preta: Rodas Virtuais sobre Equidade e Saúde”. O objetivo é abordar, junto a diferentes especialistas e ativistas sociais, as principais pautas que ainda vulnerabilizam a saúde mental e física da população negra no Brasil. O evento é uma iniciativa da Comissão Intersetorial de Promoção das Políticas de Equidade (Cippe/CNS) e será transmitido no Facebook e Youtube do CNS.

Participarão do debate Altamira Simões, psicóloga, conselheira nacional de Saúde, coordenadora da Cippe e representante da Rede Lai Lai Apejo; Débora Santos, representante da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); Geovanny Silva, representante do Movimento Negro Unificado (MNU); Ingrid Freitas, representante da Escola Livre de Redução de Danos; Rafaela Queiroz, representante da Rede Jovem Rio+; e Ruimar Batista, representante do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan). A mediação será conduzida por Cinthia Vilas Boas, integrante da Cippe/CNS e representante do Sindicato dos Psicólogos (SP).

Saiba mais

Novembro é considerado no Brasil como o Mês da Consciência Negra devido ao 20 de novembro, data de alusão à morte de Zumbi dos Palmares, uma das principais lideranças brasileiras na resistência à escravidão. Por isso, a Cippe trouxe à tona o ciclo de debates. A Comissão acompanha a política de promoção da equidade em saúde, compreendendo a saúde das populações Negra; Indígena, Cigana, LGBT; em Situação de Rua; do Campo, das Águas e Florestas; e dos Povos e Comunidades Tradicionais. 

O objetivo é que toda essa diversidade tenha seu Direito à Saúde garantido, entendendo que a discriminação e a violência contra essas pessoas determinam adoecimentos e mortes. Por isso, a Cippe vem intervindo nos rumos das políticas de equidade em saúde. A comissão tem o objetivo de garantir o acesso integral, humanizado e de qualidade em todos os níveis da rede de atenção à saúde no SUS para as pessoas em situações de vulnerabilidade.

Mais informações

O quê: Racismo, desigualdades sociais e repercussões nos sofrimentos psíquicos da população negra

Quando: 3 de dezembro às 16h

Onde: Facebook e Youtube do CNS.

Foto: Lançamento da 6ª CNSI no Congresso Nacional, em 2019.

Foto: Diário da Causa Operária/2017

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página