Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > CNS protocola 70 mil assinaturas no STF contra redução de investimentos no SUS

17 CNS

Início do conteúdo da página

CNS protocola 70 mil assinaturas no STF contra redução de investimentos no SUS

  • Publicado: Quinta, 05 de Abril de 2018, 08h25

Desde julho de 2017, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) coleta assinaturas contra a Emenda Constitucional 95/2016, que congela investimentos até 2036, gerando prejuízo estimado em R$ 400 bilhões. Nesta quinta (05/04), cerca de mil conselheiros e conselheiras de todos os estados brasileiros, além de representantes de movimentos sociais e entidades, entregaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) 70 mil assinaturas contra a emenda.

O entrega foi considerada pelo presidente do CNS, Ronald dos Santos, como um marco para o controle social brasileiro. “Isso significa uma ação concreta em defesa da Constituição de 1988, da vida das pessoas, do SUS. Estamos colocando para a sociedade brasileira que não vamos ficar inertes diante da retirada de direitos. Hoje 70 mil, amanhã, milhões”, afirmou. A coleta de assinaturas continua.

Assine contra a EC 95/2016

IMG_1250O abaixo-assinado será anexado à ação de inconstitucionalidade 5658, que tramita no STF, cuja a relatora é a ministra Rosa Weber. A manifestação aconteceu dentro da programação da 21ª Plenária Nacional de Conselhos de Saúde. De acordo com a coordenadora de plenária de Rondônia, Edna Mota, a emenda deixa muitos setores fragilizados. “Estamos indignados com a situação do SUS hoje. Essa EC é um retrocesso para todas as conquistas que tivemos desde 1986, depois da 8ª Conferência Nacional de Saúde. O SUS não pode morrer”, disse.

A caminhada começou no Ministério da Saúde e seguiu até a Praça dos Três Poderes. O abaixo-assinado foi protocolado em nome do presidente do CNS, que entregou as 70 mil assinaturas ao lado dos membros da mesa diretora do conselho: Geordeci Menezes de Souza, representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT); Francisca Rego, da Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia (Abenfisio) e André Luiz de Oliveira, da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

IMG_1232

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página