Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > “Lutar pelo SUS é estar na contramão do que está acontecendo no Brasil”, diz Jandira Feghali
Início do conteúdo da página

“Lutar pelo SUS é estar na contramão do que está acontecendo no Brasil”, diz Jandira Feghali

  • Publicado: Quarta, 04 de Abril de 2018, 08h27

Representantes da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) participaram hoje (04/04) da 21ª Plenária Nacional de Conselhos de Saúde. O evento, organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), reúne cerca de 800 conselheiros e conselheiras municipais e estaduais, além de representantes de diversas entidades e movimentos contra os retrocessos sociais. As deputadas Jandira Feghali (PCdoB) e Zenaide Maia (PHS) participaram do ato.

Jandira destacou como preocupante a recente declaração do general Villas-Boas, que insinuou implantar uma ditadura militar no Brasil caso haja habeas corpus para o ex-presidente Lula no julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF). Para ela, o SUS e as práticas de solidariedade são opostos ao que está acontecendo na política nacional. “Lutar pelo SUS é estar na contramão do que está acontecendo na política do Brasil. Não há democracia, nem solidariedade no que eles estão fazendo. Estamos perdendo direitos pelo individualismo”, criticou.

A deputada destacou ainda os crimes políticos como o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), no último mês, no Rio de Janeiro. “Temos tido mais ódio e mais intolerância, estamos com uma imensa dificuldade de gerar encontros. São dores, perdas, choros, assassinatos, execuções. Nesse momento não podemos mais suportar crimes políticos”, lamenta.

41196645872_739f420509_z

A deputada Zenaide criticou a Emenda Constitucional 95/2016, que congela investimentos em saúde e educação até 2036, gerando um prejuízo de R$ 400 bilhões. “Continuem morrendo por mais 20 anos. Foi isso que eles disseram indiretamente ao povo brasileiro. A  EC 95/2016 é a maior barbárie. Desmontaram a CLT, estão matando o povo brasileiro, vendendo nosso pré-sal. Antes tínhamos 75% para a educação e 25% para a saúde. Hoje não é mais assim. É de uma frieza e crueldade sem tamanho”, disse.

Asssine contra a EC 95/2016

O presidente do CNS, Ronald dos Santos, felicitou a plenária como um dia importante de mobilização e unificação de agendas entre os conselhos. Amanhã (05/04), às 10h, os participantes farão a entrega das assinaturas do abaixo-assinado contra a EC 95/2016 no STF. A 21ª Plenária representa os cerca de cem mil conselheiros de saúde em todo o Brasil.

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página