Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Frente Mineira em Defesa do SUS recebe presidente do CNS para debater Atenção Primária
Início do conteúdo da página

Frente Mineira em Defesa do SUS recebe presidente do CNS para debater Atenção Primária

O encontro atende às recomendações da agenda de luta pactuada na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)

  • Publicado: Sexta, 29 de Novembro de 2019, 18h38
  • Última atualização em Sexta, 29 de Novembro de 2019, 18h39
imagem sem descrição.

O presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, participou na última quarta (27/11), em Belo Horizonte (MG), de debate sobre a recente Portaria nº 2.979/2019 da Atenção Primária, publicada pelo Ministério da Saúde (MS) sem aval do controle social. O convite partiu da Frente Mineira em Defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), que define jornada de lutas diante da atual situação das políticas de saúde no Brasil.

O encontro atende às recomendações da agenda pactuada na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8), que teve sua etapa final realizada de 4 a 7 de agosto deste ano. A Frente Mineira em Defesa do SUS agrega representações de conselhos municipais e estadual de saúde, além de sindicatos, movimentos sociais, entidades e ativistas em defesa da saúde pública.

O espaço de debate mineiro aprofundou as discussões sobre as ameaças ao SUS diante da política de austeridade, implementada nos últimos anos, que vem afetando a Atenção Básica e diversas outras políticas. Pigatto destacou a necessidade de enfrentamento à Emenda Constitucional 95/2016, que impõe ao Estado um limite fixo de investimento em Saúde e políticas sociais até 2036, causando danos à saúde e à vida da população.

WhatsApp Image 2019 11 29 at 15.38.28

O presidente do CNS também destacou diversas agendas do CNS, que vem cada vez mais ampliando seu diálogo com o parlamento brasileiro e outras instituições. “A transformação desse cenário depende da nossa capacidade coletiva de ampliarmos o diálogo sobre a importância do controle social para a garantia dos nossos direitos. Estamos num esforço constante para conversarmos cada vez mais com o Congresso Nacional, o Judiciário, as universidades, além de diferentes instituições que defendem o SUS”, disse.

Na ocasião, o presidente recebeu do Coletivo de Bordadeiras Linhas do Horizonte um tecido bordado com o texto “Saúde é Direito Humano, não é mercadoria!”. O trabalho deve ficar exposto no plenário do CNS, em Brasília. Além do presidente do CNS, o secretário geral do Conselho Municipal de Saúde de BH, Bruno Pedralva, também participou da mesa junto a outros convidados.

Saiba mais

A portaria da Atenção Primária foi publicada antes de ser apresentada ao CNS, que chegou a encaminhar ofício requerendo que não houvesse pactuação, na Comissão Intergestora Tripartite (CIT), da medida. A solicitação não foi atendida e houve a pactuação da portaria na reunião da CIT em 31 de outubro, em seguida sua publicação pelo MS.

WhatsApp Image 2019 11 29 at 15.42.27

O MS também tinha conhecimento que a Atenção Primária estaria na pauta da próxima Reunião Ordinária do CNS nos dias 5 e 6 de dezembro. A mudança fere o preceito constitucional do controle social, a Lei nº 8.142/1990, que garante a participação da comunidade na gestão do SUS e a Lei Complementar n° 141/2012, que dispõe sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde.

Ascom CNS

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página