Home Links Úteis Fale Conosco

O CONSELHO
Apresentação
Histórico
Composição
Estrutura Organizacional
Regimento Interno
img Fluxo de trabalho
Comissões
Expediente
 
ATOS NORMATIVOS
img Resoluções
Recomendações
Moções
Legislação
 
REUNIÕES DO CONSELHO
Calendário
Pauta
Atas
 
BIBLIOTECA
Revista
Informativos
Livros
Relatórios
 
EVENTOS DE SAÚDE
 
PLENÁRIA DE CONSELHOS
 

Brasília, 14 de junho de 2009

 

Ministério da Saúde apresenta os avanços na defesa da Saúde da Mulher

 

 

         Encerrando o primeiro dia da 201ª Reunião Ordinária do CNS, Lena Vânia Carneiro Peres, Coordenadora da Área Técnica de Saúde da Mulher (ATSM/MS), apresentou os principais programas do Ministério da Saúde para o setor.

 

         A área é atendida pela Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, lançada pelo Ministério em 2004, exatos 20 anos após a criação do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM). A transformação da temática em política pública foi uma conquista do movimento social, que lutava há décadas pela defesa da saúde do público feminino.

 

         A Política foi construída a partir da proposição do Sistema Único de Saúde (SUS), e legitimada por diferentes instâncias da sociedade brasileira. As ações de prevenção, educação e de tratamento estão sendo reconhecidas internacionalmente. Em fevereiro deste ano, um grupo do Ministério esteve na Organização das Nações Unidas (ONU) para rever pontos debatidos durante a Conferência Internacional para População e Desenvolvimento, mais conhecida como Cairo + 10, evento realizado no Cairo (Egito) em 1994.

 

         As ações abrangem desde assistência à mulher em clínica ginecológica, no climatério, e em planejamento familiar até o tratamento de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e câncer de mama, por exemplo.

 

         A experiência bem-sucedida no apoio às mulheres em situação de violência doméstica e sexual no Amazonas está servindo de referência para o Haiti, que enviou para o Estado, no primeiro semestre, uma missão técnica para conhecer os projetos e serviços ofertados. A previsão do governo para 2010 é ampliar o número de vagas nas secretarias de atendimento para 570 em todo o país, sendo que 430 serão específicas para a região da “Amazônia Legal” e para o Nordeste.

 

         Em março deste ano, o Governo Federal também firmou uma parceira com a Fiocruz para capacitar à distância quatro mil integrantes de Comitês de Mortalidade Materna e Neonatal. A iniciativa pretende reduzir em 5% ao ano as taxas de óbitos entre gestantes e bebês com até 28 dias de vida. Hoje, para cada 100 mil nascimentos, morrem 74 mulheres. Essa taxa é considerada inaceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

         As equipes de Saúde da Família também serão capacitadas para analisar os óbitos de mulheres em idade fértil - entre 10 e 49 anos. Além disso, o Governo lançou, pela primeira vez, um Caderno de Direitos Sexuais e Reprodutivos para distribuição gratuita.

 

         O Ministério também está combatendo o crescimento de câncer de colo nos presídios femininos e conseguiu aumentar a adesão ao Programa de Prevenção de Gravidez nas Escolas.

 

         O maior problema enfrentado pela área é o crescimento da feminização da Aids e de outras DSTs no Brasil. Por isso, está previsto a compra de 34 milhões de insumos (contraceptivos hormonais orais, de emergência e dispositivos intra uterino-DIU), assim como a realização de uma campanha para ampliar o uso do preservativo feminino.

 

         Dentre os encaminhamentos da Plenária, estão a criação de um GT para acompanhar os Projetos de Lei sobre Saúde da Mulher em tramitação no Congresso Nacional; a elaboração de uma Moção de Repúdio ao médico Roger Abdelmassih, acusado de abusar sexualmente de 56 pacientes; submissão à Mesa Diretora de um convite para que a Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, participe de uma Reunião Ordinária do Conselho; solicitação à Comissão de Saúde Suplementar da realização de debates sobre a Saúde da Mulher, especialmente sobre as cesarianas que foram feitas pelos Planos de Saúde dentro da rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Voltar 
 

Assessoria de Comunicação do CNS
Fone: (61) 3315-2150/2151

Fax: (61) 3315-2414/2472
e-mail: comunicacns@saude.gov.br
Site: conselho.saude.gov.br

 

Conselho Nacional de Saúde - "Efetivando o Controle Social".
Esplanada dos Ministérios, Bloco “G” - Edifício Anexo, Ala “B” - 1º andar - Sala 103B - 70058-900 - Brasília, DF

I