Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > CNS vai homenagear Jaqueline Góes de Jesus, cientista que mapeou o genoma do coronavírus

4CNGTES ETAPAS Final 1

Início do conteúdo da página

CNS vai homenagear Jaqueline Góes de Jesus, cientista que mapeou o genoma do coronavírus

  • Publicado: Terça, 30 de Março de 2021, 17h10
Foto: UFBA
Foto: UFBA
Foto: UFBA

Jaqueline distinguiu-se por ser uma entre muitas mulheres cientistas que fizeram parte da equipe responsável pela sequenciação do primeiro genoma do vírus da Covid-19 em apenas 48 horas

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) vai homenagear a pesquisadora Jaqueline Góes de Jesus com a entrega da Comenda Zilda Arns 2020. A escolha foi aprovada pelo plenário do CNS durante a 67ª Reunião Extraordinária, na sexta-feira (26/03).

A cientista brasileira integrou a equipe que mapeou os primeiros genomas do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Brasil em apenas 48 horas após a confirmação do primeiro caso de Covid-19 no país. A média no resto do mundo para esse mapeamento foi de 15 dias. A sequenciação permitiu diferenciar o vírus que infectou o paciente brasileiro do genoma identificado em Wuhan, o epicentro da epidemia na China.

Pesquisadora negra com grande representatividade na defesa da ciência, Jaqueline é doutora em Patologia Humana e Experimental, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e, atualmente, desenvolve pesquisas em nível de pós-doutorado no Instituto de Medicina Tropical de São Paulo da Universidade de São Paulo (IMT/USP). Ela também integra o Centro Conjunto Brasil-Reino Unido para Descoberta, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus (Brazil-UK Centre for Arbovirus Discovery, Diagnosis, Genomics and Epidemiology).

“Precisamos dessa representatividade que a doutora Jaqueline traz, enquanto mulher negra na ciência, para que jovens e adolescentes acreditem ser possível ocupar este espaço no futuro. Muitas meninas e mulheres viram um norte na ciência e isso nos traz muito alento”, afirma a conselheira nacional de saúde Ana Lúcia Silva.

Entre os indicados para receber a comenda estavam a ex-procuradora da República Débora Duprat, o padre Júlio Lancelloti, a médica Maria Inez Gadelha e a advogada Maria Lúcia (Movimento Social de Rua). Estes receberão um termo de reconhecimento pela defesa do SUS e dos direitos humanos, esforços que se intensificaram neste período de calamidade no Brasil.

Para a pesquisadora Jaqueline Góes de Jesus, a comenda será entregue na próxima reunião ordinária presencial do colegiado. Ainda sem data prevista devido às medidas de distanciamento social.

Comenda Zilda Arns

A comenda Zilda Arns tem por objetivo reconhecer o mérito do trabalho de pessoas que tenham se dedicado ao processo de desenvolvimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e da garantia do direito humano à saúde. Em 2018, a entrega foi feita para o especialista em Saúde Pública Gilson Carvalho e em 2019 a homenagem do CNS foi para a liderança histórica dos povos indígenas Cacique Raoni.

Ascom CNS

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página