Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Conversando sobre alzheimer e outras demências, por uma política de cuidado integral nos ciclos de vidas

4CNGTES Banner

Início do conteúdo da página

Conversando sobre alzheimer e outras demências, por uma política de cuidado integral nos ciclos de vidas

  • Publicado: Terça, 12 de Setembro de 2023, 12h18
imagem sem descrição.

CNS promove live no dia 19 de setembro em atenção ao Dia Mundial de Conscientização da Doença de Alzheimer

Setembro é o mês de promoção da conscientização sobre a Doença de Alzheimer (DA), através de uma iniciativa global da Alzheimer's Disease International (ADI), federação global com mais de 105 associações de Alzheimer e demência em todo o mundo.

Considerada como a causa mais comum de demência, cerca de 60% a 80% dos casos, a DA é também uma das principais fontes de morbidade e mortalidade na população idosa. No Brasil, sua incidência é apontada como alta, principalmente na região Sudeste, entre pessoas do gênero feminino, da raça branca e com faixa etária de 70 anos ou mais.

Chamar atenção de toda a sociedade sobre o Alzheimer, especialmente no contexto de envelhecimento da população brasileira, é o foco da Live: Conversando sobre alzheimer e outras demências, por uma política de cuidado integral nos ciclos de vidas, realizada no dia 19 de setembro, a partir das 10h, com transmissão ao vivo no YouTube do Conselho Nacional de Saúde.

A atividade online é promovida pela Comissão Intersetorial de Atenção à Saúde nos Ciclos de Vida (CIASCV/CNS) e terá as participações de Vânia Lúcia Ferreira, conselheira nacional de saúde e coordenadora  da CIASCV, Naira Dutra, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), Elaine Mateus, presidente da Federação Brasileira das Associações de Alzheimer (Febraz), Fernando  Aguzzoli, cuidador familiar, Lucelia Nico, coordenadora da Saúde da Pesssoa Idosa do Ministério da Saúde, Cleusa Ferri, professora da Unifesp, José Carlos Ferrigno, vice-presidente da Associação dos Aposentados e dos Servidores do SESC no Estado de São Paulo (Asasesp) e Rodrigo Rizek, presidente da Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz). A moderação será realizada por Walquiria Alves, conselheira  nacional de saúde e coordenadora adjunta da CIASCV.

Alzheimer no Brasil e no Mundo

Publicado em fevereiro de 2023 na revista científica Research, Society and Development, artigo que avalia a análise epidemiológica da Doença de Alzheimer no Brasil de 2013 a 2022 revela que mulheres correspondem a 65% dos casos, o que corrobora com outros estudos que afirmam que o risco estimado de uma pessoa desenvolver a doença ao longo da vida é cerca de 1 em 5 para mulheres e 1 em 10 para homens. A incidência e a prevalência da DA aumentam exponencialmente com a idade, praticamente dobrando a cada 5 anos após os 65 anos de idade.

O artigo reitera ainda um importante diagnóstico situacional. Em uma pesquisa realizada pelo Medicare (sistema de seguros de saúde gerido pelo governo dos Estados Unidos destinado às pessoas de idade igual ou maior que 65 anos)  com 22.896 adultos de 65 anos ou mais, 15 doenças foram responsáveis por 70% de todas as mortes. A demência ficou atrás da insuficiência cardíaca como principal causa de mortalidade, respondendo por 19% das mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 55 milhões de pessoas vivem no mundo hoje com demência. São 10 milhões de casos novos anualmente.

O Ministério da Saúde credita como fatores de risco idade e história familiar, uma vez que é mais provável adquirir a doença se a pessoa tem algum familiar que já sofreu do problema.

Baixo nível de escolaridade também endossa a lista: pessoas com maior nível de escolaridade geralmente executam atividades intelectuais mais complexas, que oferecem uma maior quantidade de estímulos cerebrais.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página