Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > OPAS/OMS apresenta resultados dos estudos sobre a emergência de Mpox e do seguimento pós-COVID no Brasil
Início do conteúdo da página

OPAS/OMS apresenta resultados dos estudos sobre a emergência de Mpox e do seguimento pós-COVID no Brasil

  • Publicado: Sexta, 08 de Dezembro de 2023, 16h50
Foto: Ministério da Saúde
Foto: Ministério da Saúde

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde no Brasil realiza, no dia 14 de dezembro, o Seminário Contribuições ao SUS e à Plataforma Clínica da OMS: resultados dos estudos multicêntricos retrospectivos sobre casos de pós-COVID e sobre a emergência de Mpox (varíola do macaco) no Brasil. O evento é realizado em parceria com o Ministério da Saúde e com as instituições integrantes da Rede Colaborativa Brasil de Pesquisas em Dados Clínicos. Participam autoridades, gestores e técnicos do Ministério da Saúde, secretarias estaduais e municipais de saúde, sede OPAS/OMS em Washington e do Brasil e pesquisadores. O Hospital de Clínicas de Porto Alegre sediará o encontro, que será realizado na modalidade híbrida, com as inscrições para acompanhamento virtual disponíveis no site apsredes.org.

Os resultados das pesquisas foram enviados para as plataformas globais da Organização Mundial da Saúde (OMS), em novembro/2023, e representam uma grande contribuição do Brasil para o plano estratégico da Organização de resposta às Emergências de Saúde Pública de Importância Internacional (Espii), além de subsidiar o sistema de saúde brasileiro no enfrentamento de possíveis novas ondas de infecções por Mpox, Covid-19 e sequelas no Pós-covid/Covid Longa.

A Rede Colaborativa Brasil de Dados Clínicos é integrada por pesquisadores de instituições de saúde e de pesquisa públicas do país, com representatividade nacional, que qualificou os dados clínicos e epidemiológicos de pacientes com pós-Covid e Mpox, acompanhados no Sistema Único de Saúde. A conformação da Rede Colaborativa de Pesquisa de Dados Clínicos Brasil foi articulada pelo escritório da OPAS/OMS do Brasil e a sede em Washington, conjuntamente com o Ministério da Saúde, que convidaram instituições de referência nos temas abordados.

Faça a sua inscrição onlineno site www.apsredes.org. Acompanhe a transmissão nos canais do youtube do @datasusemtemporeal e @portalinovacaosaude  em português, espanhol e inglês.

 

Pesquisa pós-Covid

A pesquisa multicêntrica observacional retrospectiva e prospectiva, com coleta e análise de dados anonimizados referente ao seguimento das condições da COVIDLonga (pós-COVID), que tem como objetivo ampliar o conhecimento sobre as sequelas de médio e longo prazo da COVID-19 na população brasileira, além de permitir a identificação na rede de atenção do SUS a continuidade do cuidado dos pacientes no pós-COVID referente ao atendimento de suas necessidades clínicas e de reabilitação de médio e longo prazos. A referida pesquisa contou como centro Coordenador do estudo Pós-Covid o Hospital Nossa Senhora da Conceição – GHC, vinculado ao Ministério da Saúde.

Para execução dessa pesquisa, participam serviços de saúde dos três níveis da atenção: unidades de Atenção Primária à Saúde e Ambulatórios Especializados de reabilitação Pós-Covid dos Hospitais da atenção terciária, são eles: Rede de Atenção à Saúde da SMS Florianópolis, Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares-EBSERH, Hospital da Criança de Brasília -SES DF, Unidade Básica Santa Cecília do Hospital de Clínicas de Porto Alegre-HCPA, Grupo Hospitalar Conceição de Porto Alegre-GHC (Hospital Nossa Senhora da Conceição e Unidades de Saúde Comunitária).

 

Escopo da pesquisa Mpox

O estudo multicêntrico observacional retrospectivo teve como objetivo a coleta e análise dos dados anonimizados quanto à caracterização clínica, epidemiológica e o cuidado aos pacientes confirmados Mpox, atendidos em serviços ambulatoriais e hospitalares de referência em Mpox, a fim de ampliar a geração de conhecimento em subsídios ao SUS e à Plataforma Clínica Global da OMS. Participam do estudo seis instituições da Rede Colaborativa Brasil de Dados Clínicos que abrangem serviços assistenciais e de vigilância epidemiológica de âmbito municipal e hospitais estaduais - referências para atendimentos de pacientes com doenças infecciosas e parasitárias - tendo o Instituto de Infectologia Emílio Ribas da Universidade de São Paulo como centro coordenador do estudo no Brasil. A amostra estudada representa cerca de 20% de todos os casos de Mpox registrados na ESPII no Brasil em 2022-2023. Participaram da pesquisa as SES de São Paulo, Amazonas e Ceará, SMS Florianópolis, Goiânia e Belo Horizonte.


Acesse o site de inscrição e a programação do evento

Contribução

 

Fonte: Opas/OMS

registrado em:
Fim do conteúdo da página