Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Mato Grosso do Sul discute a importância dos Conselhos Locais de Saúde na defesa do SUS

4CNGTES ETAPAS Final 1

Início do conteúdo da página

Mato Grosso do Sul discute a importância dos Conselhos Locais de Saúde na defesa do SUS

  • Publicado: Sexta, 01 de Março de 2024, 15h07
imagem sem descrição.

CNS participa de encontro com presidentes e secretários-executivos de conselhos municipais do estado

A defesa do Sistema Único de Saúde por meio dos Conselhos de Saúde foi pauta motriz do encontro estadual com presidentes e secretários-executivos de Conselhos Municipais de Saúde do Mato Grosso do Sul, realizado no último dia 27 de fevereiro na capital do estado, Campo Grande.

O Conselho Nacional de Saúde participou da reunião, que contou com representantes de todas as regiões de saúde do estado. Na ocasião, Fernando Pigatto, presidente do CNS, evidenciou aos conselheiros e secretários como a perspectiva de democracia participativa, por meio dos conselhos de saúde, é ferramenta para a garantia do direito à saúde. A agenda do CNS em Mato Grosso do Sul é um exercício de aproximação entre os atores e atrizes da participação social na saúde, em um esforço de aproximação ao território e às demandas regionais.

”Estamos intensificando, cada vez mais, a nossa relação com os CES e CMS. Fizemos várias atividades fortalecendo esta rede, como as nossas reuniões descentralizadas, e temos participado de atividades organizadas pelos próprios conselhos”, disse o presidente.

Encontro_Estadual_de_Presidentes_e_Sec._Exec.png

Conselhos Locais de Saúde e Gestão

As experiências exitosas dos Conselhos Locais de Saúde sul-mato-grossenses também foram apresentadas durante o encontro. Campo Grande, por exemplo, conta com 84 conselhos locais já implantados nas suas Unidades Básicas de Saúde. Aprovada durante a 17ª Conferência Nacional de Saúde, a campanha dos “Aqui tem Conselhos Local de Saúde” tem por objetivo estimular a criação de novos espaços no controle social e garantir a maior presença da democracia participativa nas Unidades Básicas de Saúde e nos territórios.

A integração entre a gestão em saúde e a participação social fechou a programação do encontro, com um debate sobre responsabilidades compartilhadas frente às legislações vigentes.

Além do Mato Grosso do Sul, o CNS participou, também em fevereiro, de uma agenda de integração com CES e CMS do Rio de Janeiro, com o mesmo foco: proporcionar um momento de diálogo sobre as demandas dos territórios e a construção do SUS por meio da participação social.

”(Para Campo Grande) levamos a Campanha Conselhos contra a Dengue e também a Campanha de criação e fortalecimento dos Conselhos Locais de Saúde. A participação do CNS no estado do Mato Grosso do Sul foi muito importante para conhecermos experiências de Conselhos Locais que já existem em vários municípios, e outros que estão começando a implementar estes espaços de fortalecimento no SUS nos territórios”, pontuou Pigatto.

O presidente também participou de um encontro com Rosana Leite de Melo, secretária municipal de Saúde de Campo Grande, Ronaldo de Souza, superintendente do Ministério da Saúde no MS, e a Deputada Estadual Gleice Jane (PT/MS).

pigatto.ms.jpeg

Ascom/CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página